Cidades do noroeste paulista estão sem pacientes à espera de leitos de UTI Covid

Cidades do noroeste paulista estão sem pacientes à espera de leitos de UTI Covid
Até a noite de terça-feira (27), a fila de espera estava zerada em Rio Preto, Sales, Guapiaçu, Nova Granada, Onda Verde, Tanabi, Santa Adélia, Jaci, Mendonça, Bálsamo, Icém, Mirassol, Cajobi, Severínia, Potirendaba, Uchoa, Tabapuã, Urupês, Orindiúva, Novo Horizonte e Palestina (SP).
0Shares

REDAÇÃO

[email protected]

Pelo menos 20 municípios da região noroeste paulista estão sem nenhum paciente com coronavírus aguardando transferência para um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), segundo informações apuradas pela TV TEM.

Até a noite de terça-feira (27), a fila de espera estava zerada em São José do Rio Preto, Sales, Guapiaçu, Nova Granada, Onda Verde, Tanabi, Santa Adélia, Jaci, Mendonça, Bálsamo, Icém, Mirassol, Cajobi, Severínia, Potirendaba, Uchoa, Tabapuã, Urupês, Orindiúva, Novo Horizonte e Palestina (SP).

De acordo com a Secretaria de Saúde de Nova Granada, Quézia Corrêa da Cunha, cinco moradores da cidade morreram desde o início da pandemia à espera de um leito. O fato de não existir nenhum paciente com Covid-19 aguardando transferência para um hospital da região noroeste paulista é um alívio para o município.

“A gente ainda tem muita preocupação com a situação em geral da região. Temos leitos de enfermaria. Os pacientes acabam ficando internados, mas ainda necessitamos das vagas da regional”, diz Quézia.

Em Palestina, cidade a cerca de 20 quilômetros de distância de Nova Granada, não há fila de espera há mais de uma semana no Centro de Saúde, que possui somente suporte básico.

Segundo a responsável pelo Departamento de Saúde, Catarina da Silva Oliveira, as medidas mais restritivas adotadas pelo município podem ter ligação com a queda no número de internados.

“A gente acredita que isso é uma melhora, mas não a solução. Estamos fazendo a vacinação. Acreditamos que a vacinação é a solução daqui para a frente”, afirma Catarina.

Apesar de as filas de espera estarem zeradas nas 20 cidades até a noite de terça-feira, a situação do Hospital de Base de São José do Rio Preto (SP), unidade referência para todos os municípios listados acima, é extremamente preocupante.

De acordo com o último balanço divulgado pelo Hospital de Base na tarde de terça, os leitos intensivos destinados para tratamento de moradores com suspeita ou diagnóstico confirmado de Covid-19 estavam com 92%.

“A situação continua preocupante. Esse fato de as cidades falarem que não têm fila também preocupa, porque continuam vindo pacientes muito graves”, conta a diretora administrativa do Hospital de Base, Amália Tieco.

Segundo Amália, os profissionais de saúde do Hospital de Base estão preocupados com a possibilidade de os casos positivos da doença aumentarem por conta do Dia das Mães.

“Não é uma situação que as pessoas podem relaxar. As medidas sanitárias precisam ser intensificadas”, explica a diretora administrativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *